Falta de Água no Mundo

Postado por diegojose - 3 de novembro de 2016 - Natureza - Nenhum Comentário

 

Falta de Água no Mundo

Falta de Água no Mundo

A questão mais preocupante no mundo hoje é a escassez da água, a preocupação sobre a quantidade de água disponível tanto para a vida humano, quanto para a economia. Na verdade quando comparamos a quantidade de água disponível no mundo é um tanto confuso, porque cerca de 71% da superfície da Terra é coberta por água em estado líquido. No total desse volume, e 97% aproximadamente está nos oceanos, em estado líquido. A água dos oceanos é salgada: contém muito cloreto de sódio, além de outros sais minerais.

Mas a água em estado líquido também aparece nos rios, nos lagos e nas represas, infiltrada nos espaços do solo e das rochas, nas nuvens e nos seres vivos. Nesses casos ela apresenta uma concentração de sais geralmente inferior a água do mar. É chamada de água doce e corresponde a apenas cerca de 2% do total de água do planeta, e cerca de 1% da água doce do planeta é encontrado em estado sólido, formando grandes massas de gelo nas regiões próximas dos pólos e no topo de montanhas muito elevadas. As águas subterrâneas correspondem á 0,96% da água doce, o restante está disponível em rios e lagos.

A Escassez da Água

Hoje, 40% da população do planeta já sofre as consequências da falta de água. Além do aumento da sede no mundo, a falta de recursos hídricos tem graves implicações econômicas e políticas para as nações.

A falta de água ficou frequente e, para piorar, a estimativa para o futuro é de maior escassez. De acordo com estimativas do Instituto Internacional de Pesquisa d Política Alimentar, até 2050 um total de 4,8 bilhões de pessoas estará em situação de falta de água. Além de problemas para o consumo humano, o problemático cenário, caso se confirme, colocará em xeque safras agrícolas e a produção industrial, uma vez que a água e o crescimento econômico andam lado a lado. A seca que atingiu os Estados Unidos no último verão é a mais severa e mais longa dos últimos 25 anos, é uma espécie de prévia. A falta de chuvas engoliu 0,2 ponto do crescimento da economia americana no segundo trimestre deste ano.

A água é o recurso natural mais abundante do planeta. De maneira quase onipresente, ela está no dia a dia dos 7 bilhões de pessoas que habitam o planeta. O recurso mais precioso para a sobrevivência da humanidade enfrenta uma crise de abastecimento. Estima-se que cerca de 40% da população global viva hoje sob a situação de estresse hídrico. Algumas pessoas habitam regiões onde a disponibilidade anual é inferior a 1700 metros cúbicos de água por habitante, limite mínimo considerado seguro pela Organização das Nações Unidas (ONU).

A diminuição da água no mundo é fato, muitas vezes de forma silenciosa. Seus ruídos somente são percebidos apenas quando é tarde para agir. Das dez bacias hidrográficas mais densamente povoadas do mundo, grupo que compreende os arredores de rios como o indiano Ganges e o chinês Yang-tsé, cinco já são exploradas acima dos níveis considerados sustentáveis. Se nada for feito nas próximas décadas, cerca de 45% de toda a riqueza global será produzida em regiões sujeitas aos problemas hídrico. “Esse cenário terá impacto nas decisões de investimento e nos custos operacionais das empresas, afetando a competitividade das regiões”, afirma um estudo da Veolia, empresa francesa de soluções ambientais.

Escassez de Água

Escassez de Água

Em vários países em desenvolvimento e pobres, essa situação é bem mais dramática. Falta acesso a água potável e saneamento para a grande parte dos cidadãos. O tempo perdido por uma pessoa para conseguir água de “potável” pode chegar a 2 horas por dia em várias partes da África. Quem vive nessas condições costuma ser bem menos produtivo. Essas mazelas já são assustadoras do ponto de vista social, mas elas têm implicações igualmente graves para a economia. Um estudo na escola de negócios Cass Business School, ligada à City University, de Londres, indica que um aumento de 10% no número de pessoas com acesso a água potável nos países do Bric (Brasil, Rússia, Índia e China) conseguiria elevar o crescimento do PIB. “O avanço econômico depende da disponibilidade de níveis elevados de água potável”, aponta Josephine Fodgen, autora da pesquisa. “Embora não se debata muito o tema, o mundo pode sofrer uma crise de crescimento provocada pela escassez de água nas próximas décadas.”

Nenhum Comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *