Mel Estraga

Postado por Flávio Coutinho - 15 de novembro de 2014 - Curiosidades - Nenhum Comentário

mel-estraga-

Segundo a FDA, órgão que regulamenta alimentos nos EUA, o mel não estraga. No entanto, de acordo com o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, o mel tem validade sim, geralmente em dois anos depois de embalado. O pesquisador Bruno Souza, pesquisador do Núcleo de Pesquisas com Abelhas da Embrapa Meio-Norte, o mel tem cerca de 80% de açúcar de açúcar e índice de umidade que varia de 17 a 22%, características que inibem a proliferação dos micróbios que causam sua deterioração, por isso o longo prazo de validade, que se apoia nessa característica de que nele os microrganismos não encontram ambiente favorável para se desenvolver. Com pH de aproximadamente 3,91, o mel é um meio ácido – para efeito de comparação o suco de laranja tem pH 3,5 – tendo ainda peróxido de hidrogênio, conhecido popularmente como “água oxigenada”, capaz de proteger o produto contra a decomposição bacteriana, acrescenta a pesquisadora do Núcleo da Embrapa Meio-Norte, Fábia Pereira. Mesmo assim o mel pode estragar. Caso ele não seja colhido e processado da maneira correta, ou ainda e mais comum, a falta de higiene do produtor, pode fazer com que ele  fermente, virando vinagre ou álcool. Fábia explica que o consumidor pode perceber isso muito facilmente pelo sabor ácido, quantidade de espuma e cheiro alcoólico. Se o alimento estiver exposto à luz, à umidade e ao calor, isso acelera o processo de envelhecimento. A umidade pode fazer com que ele fermente e a luz e o calor fazem com que ele perca a validade mais rápido, detalha. Há certos componentes presentes no mel que aumentam com o tempo de armazenamento, enquanto outros diminuem, explica a pesquisadora.

Nenhum Comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *