Guerra de Trincheiras

Postado por Flávio Coutinho - 23 de dezembro de 2014 - História - Nenhum Comentário

guerra-de-trincheiras-

Antes da realização da Primeira Guerra Mundial aconteceu uma série de processos com diversas nações que estavam envolvidas através deste tipo de conflito que pouco a pouco se preparavam com uma opulenta tecnologia existente por parte dos militares. Desta forma quando a grande Guerra teria eclodido no ano de 1914 todo o tempo de movimentação existente das tropas aconteceu em muito pouco tempo. Estava bem claro que ambos os lados participantes da guerra eram poderosos e ainda o menor avanço territorial apenas iria acontecer aos custos de milhares de vidas.  Normalmente as trincheiras eram abertas por tropas e contavam com pelo menos 2,30 metros de profundidade. Com tudo isto por dois metros de largura, em um ponto mais alto eram colocados areia e arames farpados para proteger os soldados de balas e ainda estilhaços de bombas, existia ainda também um tipo e degrau interno que era chamado de fire step que permitia a observação de todos os inimigos. Contudo para que todas as tropas inimigas não conseguissem definitivamente conquistar uma trincheira em um único tipo de ataque, os soltados tinham todo o cuidado para não as construir em linhas retas.

Todas as trincheiras auxiliares e ainda perpendiculares eram criadas para que o tempo de reação de ataques pudesse ser ampliado para os soldados que estivessem na parte de dentro de uma trincheira. Apesar de todas as probabilidades de proteção uma bomba mandada de forma certeira ou ainda uma rajada grande de tiros que pudesse ser oportuna poderia até mesmo deixar muitos soldados totalmente feridos além disto as mortes repentinas e ainda os ataques considerados inesperados eram bastante constantes. Os banheiros eram grandes latrinas, por isso existia uma grande quantidade de ratos, com buracos no chão com mais de 1,5 metros de profundidade, quando ficavam preenchidas eram cobertas de terra e se abriam novos buracos. Este tipo de trabalho era feito por soltados que levavam um tipo de punição e ainda quando não dava tempo de chegar a latrina a forma era mandar a ver na cratera de bomba que estivesse mais próxima é claro.

 

Nenhum Comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *