Amizades

Postado por Flávio Coutinho - 29 de outubro de 2014 - Cotidiano - Nenhum Comentário

sobre-a-arte-de-fazer-amigos-e-mante-los-por-perto-5

Ter coisas em comum e contato regular com a pessoa em questão, afinal essa é uma oportunidade de conhecê-la melhor e aprofundar laços, existem dois aspectos que são fundamentais para ser elevado do posto de conhecido para o de amigo:

A disponibilidade em se abrir – que segundo a autora do livro “Friendship Processes” e pesquisadora da Universidade de Winnipeg, Beverley Fehr, a disposição em se abrir e contar coisas mais pessoais ao outro é o que sustenta a transição de passar de mero conhecido a amigo (e isso precisa ser recíproco). Segundo Fehr “Isso tende a ser um processo gradual nos estágios iniciais de amizade. Um dos lados assume o risco de revelar uma informação pessoal e “testa” se o outro faz o mesmo”. É importante que isso venha dos dois lados para que a coisa funcione, já que essa é uma etapa que conduz a outra muito importante, a intimidade.

Intimidade – segundo Beverley, indivíduos com boas amizades envolvendo o mesmo sexo têm uma compreensão boa do que envolve a intimidade: elas respeitam os limites por entenderem, por exemplo, que sinceridade não tem a ver com falar tudo que lhes vêm à cabeça, principalmente no que diz respeito aos gostos do outro e opiniões sobre a vida e por consequência disso sabem o que dizer quando o amigo lhes conta algo e também sabem se abrir e expressar suas emoções. Aceitação, confiança e lealdade também foram outras condições apontadas. Tais atributos foram apontados como sendo mais importantes que ajudas práticas como, por exemplo, emprestar dinheiro.

Nenhum Comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *