O Ônibus Movido a Fezes de Frango

Postado por Flávio Coutinho - 8 de dezembro de 2014 - Autos - Nenhum Comentário

o-onibus-movido-a-fezes-de-frango-4

A carne de frango é mania nacional e internacional, sendo a segunda opção mais consumida em todo o globo – e não irá demorar até que lidere tal ranking – assim como o de exportação. Nós usamos dessa descrição para dar suporte a uma notícia recente e até interessante à respeito de uma iniciativa sustentável envolvendo a montadora sueca Scania, o Centro Internacional de Energias Renováveis-Biogás (CIBiogás-ER), a hidrelétrica Itaipu Binacional, a Fundação Parque Tecnológico Itaipu e a Granja Haacke, que permitiu a criação do primeiro veículo de transporte público movido a biometano do mundo, um ônibus. Ele emite 70% menos gases poluentes que os similares movidos a diesel, já passou por um período de testes bem sucedido circulando pelo espaço interno de Itaipu, inclusive transportando funcionários e estudantes. Com capacidade para 120 pessoas, 15 metros de comprimento e dois eixos direcionais, além de um motor que funciona tanto com GNV quanto com o biometano, ele promete revolucionar. A matéria-prima para a fabricação do combustível é o mais curioso dessa jogada toda: dejetos das aves poedeiras da Granja Haacke – em outras palavras, fezes de frango. O material orgânico é processado, o gás é filtrado e compartimentado. De acordo com os pesquisadores, além da redução de emissões, o preço por quilometragem do biometano é 56% menor se comparado ao diesel comum. Vale lembrar que existem diversos métodos de obtenção do biometano, sendo que a cadeia produtiva poderia inclusive incluir dejetos orgânicos urbanos, ajudando também em outro problema que é o de dar algum destino ao lixo. Os testes aconteceram entre 31 de outubro e 26 de novembro e no mês de dezembro o ônibus irá fazer um tour por estados brasileiros como São Paulo, Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul para demonstrar a aplicabilidade do projeto em trajetos urbanos e entre cidades.

 

Nenhum Comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *