MDF e Seu Uso na Construção Civil e no Artesanato

Postado por Flávio Coutinho - 25 de setembro de 2012 - Artesanato - 1 Comentário

É comum ouvirmos falar, tanto na indústria automotiva como na construção civil, na indústria moveleira (onde é mais comum o seu uso) ou na área da arquitetura, sobre o MDF, mas o que de fato essa sigla quer dizer e para que ela serve?

É simples, o MDF é um tipo de material muito utilizado em todas essas áreas citadas e tem ganhado espaço em outras também, como o artesanato, por exemplo. O seu sucesso se dá devido ao seu baixo custo, acabamento digno e fácil manuseio. Trata-se de um material que aglutina fibras que são extraídas da própria madeira, por meio de um processo que transforma as pequenas toras de madeira em fibras, ou seja, não são sintéticas como muitos pensam, e sim resinas (estas sim são sintéticas). Por isso o acabamento do material é bem liso, prensado a uma determinada temperatura, o que deixa um acabamento envernizado, muito apreciado no meio comercial.

Placa de MDF "Cru"

Placa de MDF “Cru”

A sigla MDF vem da língua inglesa e significa Medium Density Fiberboard, que em português é traduzida como Placa (ou quadro) de Fibra de Média Densidade tem sido usado em diversos países do mundo, principalmente por seu significado ecológico, já que diminui consideravelmente o número de desmatamento de árvores para as indústrias já citadas, mas principalmente a de móveis. Sua superfície perfeitamente lisa e homogênea, que não transparece ser feito a partir de fibras soltas, permite um acabamento perfeito  e o corte nos mais variados sentidos.

Este tipo de material começou a ser fabricado nos anos 60, nos Estados Unidos, ganhando a Europa na década de 70 e, posteriormente, o resto do mundo. No Brasil, a industrialização desse material é feito de igual forma à dos Estados Unidos e países da Europa, mas este panorama pode estar mudando, afinal como o brasileiro é sempre muito criativo e sabe bem como explorar suas riquezas e tudo o que produz em abundância, começou a desenvolver as mesmas placas de fibra de média densidade a partir da compressão da fibra do coco da baia, aquele coco cuja água e a polpa são consumidas nas beiras de praia, deixando sobrar apenas sua carcaça, as quais têm um único papel: poluir o ambiente.

Placas de MDF em Diferentes Cores

Placas de MDF em Diferentes Cores

O processo desse novo MDF que tem como matéria prima um produto 100 por cento nacional se dá pela colagem, por meio da compressão a alta temperatura do mesocarpo do coco, mas ainda conta com a fase do refinamento da fibra do coco, uma posterior secagem e a mistura de resinas que fixam as fibras mesmo depois de a fibra ficar fria. Em resumo, a industrialização conta com as fases de desfibramento do coco da baia (que trata da extração do miolo do coco e que na industrialização convencional corresponde à fase de “desfiamento” da madeira), tratamento das fibras, a mistura da resina, seccionamento, prensagem e resfriamento.

Mesmo sendo usado vastamente em várias áreas, há pelo menos três em que o MDF tem papel fundamental. Veja quais são:

Placa de MDF na Construção Civil

MDF na Construção Civil

MDF na Construção Civil

Como já foi dito, o acabamento do MDF, mesmo em sua forma rústica é liso e tem boa aparência, com isso, ele pode ser utilizado como pisos (substituindo os tacos de madeira), rodapés, divisórias de parede, portas e seus batentes, balaústres e outras peças que precisam ser torneadas.

Mesmo tendo um acabamento bem próximo da perfeição, as placas de madeira aderem bem a revestimentos, com isso é possível que muitas das portas usadas em sua casa, seja confeccionada com esta matéria prima, e ganha uma outra “carinha” com um revestimento.

É válido lembrar que o MDF usado na construção cível deve ser tratado de forma diferenciada, para não sofre tanto com a ação do tempo e da umidade, à qual ele é exposto diariamente.

Placa de MDF na Indústria Moveleira

MDF na Indústria Moveleira

MDF na Indústria Moveleira

Mesmo não sendo um material que apresenta alta resistência, o MDF é usado na confecção de móveis, mais do que em qualquer outra indústria, um fato que conseguiu aliar uma melhor qualidade de material ao baixo custo. Neste caso, o MDF passou a substituir o aglomerado, um outro tipo de material cuja base é a madeira, mas que com o tempo acaba estufando e esfarelando.

É possível encontrar móveis feitos 100 por cento com o prensado de fibras, mas o mais comum é usá-lo apenas em almas partes, aquelas que não terão que suportar muito peso e que não terão muito contato com a umidade, pois quando esta parte é danificada, o móvel inteiro pode ser comprometido, também.

Com isso, é usado apenas em peças que necessitam de usinagem diferenciada como pés de mesas e cadeiras, portas de armários e guarda-roupas, componentes internos e o fundo de armários e guarda-roupas, fundos de gavetas e tampos de mesas.

Placa de MDF Para Artesanato

MDF Para Artesanato

MDF Para Artesanato

E é neste cenário que o MDF tem o seu papel principal. Muitas famílias têm investido na confecção de peças a partir deste material. São caixas, maletas, porta retratos, porta trecos, suplás, oratórios, relógios, baús, pequenos móveis, artigos para a cozinha, artigos para  escritório, moldura de espelhos ou quadros, enfim… são objetos dos mais variados formatos, tamanhos e utilidades que ganham cara nova com uma ou duas demãos de tinta, enfeites, miçangas, apliques de guardanapos decorativos, uma finalização com verniz e um pouco de criatividade, além de ganharem um novo valor, podendo render ao artesão até três vezes mais do que o que foi gasto para a preparação da peça.

Além de ser uma excelente fonte de renda para quem os confecciona, é um presente, um enfeite ou um artigo de decoração de muito bom gosto, que agrada a quem o adquire ou q é presenteado, afinal, na maioria das vezes, as peças confeccionadas em MDF não são apenas decorativas, mas também não deixam de ter essa serventia, tendo, é claro, a sua devida utilidade.

Outra forma de encontrar o MDF é na decoração de festas de casamento, servindo, ao final da festa, como uma lembrança aos convidados, contendo docinhos ou bombons. Uma delicadeza de presente dos noivos aos que compareceram ao enlace!

Um Comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *