A Origem do Trabalho Artesanal e Sua Importância Hoje

Postado por Flávio Coutinho - 23 de novembro de 2012 - Artesanato - Nenhum Comentário
Brinco de Artesanato

Brinco de Artesanato

Antes de pensar em fazê-lo, você precisa compreender melhor alguns conceitos sobre o que é artesanato. Artesanato nada mais é que um modelo de produção manual que antes da Revolução Industrial era o principal meio de confecção de produtos, mas depois que a indústria e sistema capitalista se estabeleceram, ela passou a ser apenas um ícone acoplado à cultura popular, mas um item que pode sofrer extrema valorização dependendo do trabalho. Para fazer artesanato o método é bem simples, basta ter em mente algum objeto que deseje fazer e trabalhar para que ele seja feito. No litoral é muito comum a presença deste trabalhador que na verdade é um verdadeiro artista, eles usam elementos naturais para confeccionar brincos, colares e pulseiras, como penas, miçangas, filetes de madeira, pedaços de bambu, grãos, entre outros materiais. Um jeito bem simples de confeccionar um colar artesanal, por exemplo, é pegar um suporte que pode ser uma linha de pesca e ir acrescentando miçangas nele, improvisando um feixe nele. Também é possível confeccioná-lo através de grãos com um furo para passar a linha. A principal diferença entre a produção artesanal e a industrial, já descrita, é que na primeira o artesão é dono de sua própria oficina, utiliza de suas próprias ferramentas e trabalha no regime doméstico – muitas vezes com o auxílio da própria família. Ele também se encarrega de todas as etapas de produção, desde obtenção da matéria-prima até o acabamento – sem a necessidade de especialização para a confecção de algum produto ou da divisão do trabalho.

Com o estabelecimento da indústria, o trabalhador passou a frequentar um regime próprio para o trabalho, tendo uma carga horária diária pré-estabelecida – direito que só foi conquistado mais tarde, pois no começo a carga horária imposta era abusiva –, salário fixo e produzindo uma quantidade maior de produtos, pois a produção em larga escala barateava o custo das matérias-primas, que agora eram fornecidas pelo dono da indústria, e deixava mais viável também a posterior revenda do produto – que consequentemente também ficava mais barata quando feita em larga escala. Com os avanços tecnológicos, principalmente os voltados à comunicação, houve uma consequente valorização do trabalho artesanal e um crescimento no mesmo, pois com a possibilidade que o artesão teve de divulgar seus trabalhos, estar informado sobre feiras e eventos próximos à sua cidade, ele poderia divulgar mais facilmente seus trabalhos e também vendê-los, além é claro de trabalhar em parceria com outros profissionais como arquitetos e designers, parceria interessante para ambos.

O Trabalho Artesanal também pode ser sustentável e muito criativo

Planta em Garrafas

Planta em Garrafas

A parte mais atraente da produção artesanal é quando esta contribui de modo positivo para o ambiente, para o bolso e para nosso ecossistema. Um bom exemplo disso são profissionais de diversas áreas diferentes, entre eles arquitetos, designers e engenheiros, que conseguem enxergar em produtos já velhos e incapazes de realizar a função para qual foi designado de maneira eficaz, a possibilidade da criação de um novo produto. Isso se reflete nas botas de borracha infantis que acabam virando vasos de plantas, nas janelas antigas de madeira quebradas ou defeituosas que viram suportes para plantas ou mural de fotos, no bule antigo que recebe uma pintura e se torna novo, ou então se torna também um vaso de plantas, assim como pneus velhos, entre outros materiais. Há ainda quem utilize caixotes de feira como estantes para diversos objetos e dependendo da criatividade, ele vira até mesmo mesa de centro, mas isso depois de serem lixados e pintados. Como você pôde ver é possível dar um retoque ou improvisar de montão na hora de decorar uma casa, mas o orçamento está curto. Essa ideia vem sido abraçada pro jovens de diversas regiões do país que passam a morar em repúblicas e precisam improvisar na mobília. Por falar em mobília há uma relação direta de trabalho entre alguns decoradores e arquitetos, pois o trabalho de um pode ajudar a compor o de outro. Ultimamente o tricô tem voltado à decoração, claro que com bom senso, mas com inovação, havendo alguns casos em que mesas recebem meias de tricô em seus pés para assim contrastarem com o ambiente. As cores e texturas dos objetos artesanais também ajudam a quebrar a rigidez das linhas secas dos móveis de muitas salas e acrescentam calor a bases neutras.

Exemplos onde o trabalho artesanal é muito valorizado

Costureira

Costureira

O artesanato é a profissão e forma de produção mais antiga a qual se tem relatos, alguns acreditam que ele teve início no período neolítico, quando o homem aprendeu a polir a pedra e fabricar a cerâmica, descobrindo ainda técnicas de tecelagem das fibras animais e vegetais, veja onde hoje o trabalho deste profissional é extremamente valorizado:

  • Na confecção e costura de peças do vestuário exclusivas, feitas sob medida e com encomenda prévia;
  • Na costura dos bancos de automóveis de carros exóticos;
  • Na criação de peças e objetos exclusivos de decoração.

Nenhum Comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *